Sindjufe - MS

Notícias Curtas

A luta continua

A Fenajufe considera necessário que o ministro Lewandowski e o procurador-geral, Rodrigo Janot, empenhem-se para defender a aprovação do reajuste dos servidores, fazendo valer a independência financeira do Judiciário e MPU. Como LOA não foi aprovada pelo Congresso no ano passado, a Fenajufe manterá a luta para incluir os recursos financeiros no anexo V da LOA, com o intuito de assegurar a reposição salarial em 2015 e a aprovação dos PLs 7919/14 e 7920/14. Para isso, reunirá a direção para fazer avaliação do último período apontando as ações necessárias e buscando o debate com os sindicatos de base a fim de já iniciar o ano com mobilizações nos estados e em Brasília.

Além disso, a Federação convoca as entidades para participar nos dias 31 de janeiro e 01 de fevereiro, em Brasília, da Plenária do Fórum de Entidades dos Servidores Federais, para discutir a pauta da Campanha Salarial 2015 e os encaminhamentos para mobilização do conjunto dos servidores.

A Fenajufe parabeniza e enaltece os esforços das entidades que mandaram delegações a Brasília, como o caso de Mato Grosso do Sul (Sindjufe/MS) e participaram da luta durante todo ano passado. É hora de manter a mobilização e conquistar, não só o reajuste, mas o respeito do governo Dilma, STF e MPU, que a categoria merece.

E-mail Imprimir PDF

CGNews- Em dia de protesto, servidores dizem que 90% das comarcas estão paradas

3.7.2013

 

Autor da Foto: Cleber Gelio - CGNEWS

Clique aqui para ler esta notícia diretamente no site Campo Grande News

Os servidores do Judiciário, em paralisação nesta manhã (3), fazem protesto e lotam a frente do Fórum de Campo Grande. Pelo menos 200 manifestantes, usando camisetas vermelhas e com cartazes, estão concentrados na rua da Paz. O trânsito no local está bloqueado.

 

De acordo com Nestor Ferreira Leite, vice-presidente do Conselho Geral do Sindijus (Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul), 90% das comarcas do Estado fechaam nesta quarta-feira por conta da mobilização. Segundo o sindicalista, são atendidos apenas os casos de “extrema urgência”. No Estado são ao todo 54 comarcas.

 

A mobilização espera reunir pelo menos 500 servidores de todo o Estado até às 13 horas em Campo Grande, quando seguirão para frente do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) para dar continuidade ao protesto. Segundo dados do sindicato, o setor do judiciário tem 3,3 mil servidores no Estado.

 

Na pauta de reivindicações dos grevistas estão o pagamento do adicional por tempo de serviço, denúncia de desvio de função e pedido de reajuste do auxílio-alimentação.

 

De acordo com o Sindicato, os servidores brigam na Justiça desde 1999 pelo direito ao adicional, que deve ser pago a 1,4 mil servidores, em valores retroativos que vão de R$ 8 mil a R$ 40 mil por servidor.

 

Quanto ao auxílio-alimentação, os servidores querem que o valor chegue ao menos a R$ 680. Atualmente, eles recebem R$ 412. No final do mês passado, foi publicado no Diário Oficial da Justiça os novos valores do benefício. A partir de julho, o valor será de R$ 475,17. Em agosto, o valor será aumentado para R$ 522,69, mas não é o suficiente para a categoria.

 

Fonte: Campo Grande News - Francisco Júnior e Jéssica Benitez. Notícia veiculada no site do SINDIJUS MATO GROSSO DO SUL

ENDEREÇO

SEDE

Rua João Tessitore, 252
Bairro Chácara Cachoeira
Campo Grande - MS
CEP 79040-250

CONTATO

Telefone  

(67) 3025-1572 / 9981-4394

E-mail  

sindjufems@sindjufems.org.br

Twitter  

sindjufems

Assessoria Jurídica 

juridico@sindjufems.org.br

(67)9976-8813

ATENDIMENTO

EXPEDIENTE

Segunda a Sexta
8:00 às 11:00

12:00 às 17:00

ASSESSORIA JURÍDICA

Segundas, Quartas e Sextas
9:00 as 12:00


COMO CHEGAR

Veja como chegar a nossa sede
mapa